Páginas

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Chama-me


Não quero esconder-me por entre as sombras,
Ser um vulto na escuridão,

Quero andar nua na luz de seus olhos,
E sem receio cair em seus braços,

Abrir a janela contemplar o alvorecer,
Deitar sobre os lençóis amassados,
Sentir o perfume de uma linda noite de amor,

Ouvir os pássaros cantando,
Festejando a liberdade,
E, sobre os raios do sol entrando pela janela,
Ouvir você chamando-me de sua amada,
 Fazendo-me a mulher mais bela.

Rosangela das Graças Schivei

Preserve os direitos autorais

2 comentários:

  1. amei,nossa keria ter esse dom pra poesia como vc tem,cara amei mto!!!!

    ResponderExcluir
  2. obrigada pelo comentario, seja bem vinda! bjs

    ResponderExcluir