Páginas

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Um Minuto de Reflexão


Se você achar tudo perdido, se encontrar desorientado, angustiado, sem esperança,
Faça um minuto de reflexão.
Um minuto de silencio,
Faça um balanço de tudo que passou e tem passado.
Mas não se esqueça de agradecer por sua existência.

Deus é quem te sustenta em cima da terra, te da forças para continuar,
Não fique de braços cruzados vá à luta!
Batalhe por seus objetivos.

Deus te deu saúde e inteligência, para ampliar suas idéias,
Não reclamem, só agradeçam tenham bom censo,
Olhe do seu lado, sempre tem um irmão enfermo, em estado terminal,
Mas que ainda tem fé.

Não julgue tua indisposição ou preguiça como se fosse uma doença,
Pois tudo que desejarmos para nós, acontece,
Se você tem um corpo e uma mente saudável só agradeça,
Saiba você já tem tudo.

Seja seu próprio exemplo!
Não se faça de vitima, e nem fique de cara amarrada, sorria sempre,
Ao acordar olhe no espelho e diga para você mesma eu sou linda(O) e feliz, não esqueça que somos imagem e semelhança de Deus,

Não queira o impossível, lembre-se você esta viva, e tem saúde,
Você já é uma pessoa rica.

Nunca esqueça!
Você pode ter uma casa bonita!
Mas nem sempre tem paz,
E não pode chamar - lá de lar.

Rosangela das Graças Schivei

Preserve os direitos autorais

Reprises


Quando me afasto de ti,
Não vejo mais o teu olhar,
E, isso dói demais!
Peço a Deus para te esquecer,
Mas meu amor é muito grande,
Que só faz é te querer.

A saudade é punhal agudo cravado em meu peito,
Que machuca e coroe,
As lagrimas amargas descem em minha face,
E isso me destrói.

Em silencio revivo reprises,
Das lembranças dos tempos felizes,
Esquecer não é capaz,
E, não voltam nunca mais.

Rosangela das Graças Schivei

Preserve os direitos autorais

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Poesia


No calor da poesia, teus olhos brotam lagrimas,
Molham tua face...
 Resgatam-te do passado...
A poesia te fez chorar,
Mas também te fez sorrir,
Aliviou suas magoas,
Deu-te paz e acalento,
Descobriu a força da poesia,
Que é fogo, e que queima,
E alivia a alma,
Uma poesia bem cantada te resgata te acalma, te faz romântico...
Faz-te refletir, tomar decisões,
Mesmo com lagrimas rolando em sua face,
O sorriso brota, instantaneamente,
Resgatando-te e apaixonando-te,
A força da poesia, não tem limites...
Transporta-te dentro da historia...
Te trás de volta á realidade...
Amansa as feras dos teus medos,
Amolecendo seu coração,
Poesia é tudo,
É amor,
É paixão,
É poesia.


Rosangela das Graças Schivei

Preserve os direitos autorais

Não Pode ser Resgatado


Encontrei entre as folhas do passado,
Uma gota de lagrima á rasgar meu coração,
Cintilante á brilhar na escuridão de um passado perdido,
Quando eu á toquei escorreu como orvalho que cai na madrugada...
Que molha um sentimento ressequido,
Ficou no tempo perdido...
Muito longe de mim...
Como recuperar, se a lagrima cristalizou,
Virou pedra,
E, nas alturas vive a brilhar,
Como eterno amor...
Seria lagrimas de mulher que amou, e viu seu amor distante perdido, no mistério do destino,
Eram lagrimas verdadeiras,
Que se cristalizou e hoje vive a brilhar nas folhas do passado...
Só escutam-se os soluços de alguém que hoje nada busca...
Como cascata a rolar por entre uma face cansada.
Aquelas pedras que nas alturas brilham...
Era lagrimas que em jorro caíram por um verdadeiro amor...
Aquelas lágrimas que vistes a cair,
Em cristais se transformou!
E hoje a brilhar lá no fundo de um passado,
Que até hoje não pode ser resgatado.

Rosangela das Graças Schivei

Preserve os direitos autorais

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Poesia No Ar


De repente o céu se escurece,
Cobrindo todo de nuvens negras,
Como meus pensamentos,
Que se vão.

Ora clareiam...
Ora escurecem.
Pensar em que?
Se já esgotaram...
Todos os pensamentos...
E só ficou uma poesia no ar.

Rosangela das Graças Schivei

Preserve os direitos autorais

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Aprendi



Eu te amo, mas não quero te amar,

Quero sorrir, mas só sei chorar,

Tenho muito amor, mas não tenho a quem oferecer,

Sinto-me que já morri, mas ainda quero viver.

Sinto-me viva, às vezes penso que já o morri.

Quero desaparecer, mas não quero sumir.

 Sou poeta, mas não aprendi a escrever.

Guardei nas lembranças, coisas que queria esquecer.

Amei demasiadamente, alguém que não soube me querer.

Aprendi que as folhas caem, e a natureza chora,

Que o silencio trás reflexões, muitas vezes acalma os corações.

Que morrer de amor é viver em contradição,

Que viver amando, ainda é o melhor remédio ao coração.


Aprendi a ser eu, mesmo com meus fantasmas,

Eles já não me assuntam mais,

Que sou capaz de ser feliz com o pouco que possuo,

Deixar de amar, isso eu não sou capaz.

A vida me deu alturas, mas me lançou lá em baixo,

Sobrevivi todos os degraus caídos,

Em nome desse amor que grita dentro do meu peito,
Que tenho sobrevivido.

Mesmo sem querer, continuarei amando,

Desistir de te amar?
Isso é estar me matando.


Rosangela das Graças Schivei

Preserve os direitos autorais

Ondas do Desprezo



Nas margens do teu corpo, estacionei,
Os meus desejos,
Velejei,
 Todos os centímetros,
Naveguei,
Lentamente, na doçura de seus lábios,
Nadei,
Suavemente, no delírio de seu prazer,
Mergulhei,
No fundo de teus olhos,
Rolei,
Na areia, da tua imaginação,
Bebi,
A água salgada, de seu corpo,
Fui tua praia,
Teu ponto de chegada e partida.
Hoje,
Afoguei-me nas ondas do teu desprezo.

Rosangela das Graças Schivei

Preserve os direitos autorais

Interrogação


Os olhos de ontem,
Não são mais os mesmos.
Ontem uma poesia.
E hoje,
Uma interrogação.



Rosangela das Graças Schivei

Preserve os direitos autorais

Porto Seguro



Tu és meu porto seguro,
Minha canção,
Meu universo,
Meu pedacinho de chão.

Tu és terra firme onde plantei as sementes do amor,
Criou raiz,
Floresceu,
Onde colhi os frutos mais doces,
Com muito sabor.


Rosangela das graças Schivei

Preserve os direitos autorais

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Talvez



Quando você resolver voltar,
Seja tarde demais,
Eu não esteja mais disposta em te aceitar,
Ou eu já tenha envelhecido,
De tanto te esperar.

Talvez
Quando você olhar para trás,
Vai ver o quanto fui especial para você,
 Mais meus carinhos você nunca fez por merecer,
Um dia vai derramar toda a lágrima,
Que em minha face fez escorrer.


Não te desejo o mal,
Mais nessa vida, tudo tem um preço,
Hoje sofro com teu desprezo,
Amanha você lutará pelo meu amor,
E, não vai ter nem o meu endereço.


A vida vai lhe ensinar,
Da maneira mais dolorida,
Para que um dia lá na frente,
Você possa fazer diferente,
E, aprenda a ser um pouco mais gente.

A vida é boa!
Desde que seja bem vivida,
Valorizar os verdadeiros sentimentos,
Dar valor a quem esta ao nosso lado,
Para mais tarde,
Não sentir o peso de um julgamento.


Rosangela das Graças Schivei

Preserve os direitos autorais

A vida é boa


Mais lá fora às vezes chove,
Dentro de um coração,
Muitas vezes em vida se morre.


Vou vivendo por ai,
Colocando meus versos em papel,
Quem sabe quando eu for embora,
Vai me sobrar um cantinho do céu.


Vou lutar pelas minhas idéias,
Dizer que nada foi em vão,
Mostrar que ainda é possível,
Ter paz dentro do coração.


Rosangela das Graças Schivei

Preserve os direitos autorais

É tudo que preciso



O amor bateu na porta,
Não hesitei em abrir...
A vida lá fora é bela...
Feliz, comecei a sorrir.

Canto porque tenha vontade,
Choro porque tenho saudade,
Olho no espelho porque tenho vaidade,
Beijo seus lábios porque tenho intimidade.


Sonho igual criança,
Vivo de esperança,
Sou feliz com o que tenho,
As mais preciosas, eu guardo na lembrança.

Sou teimosa até o final,
Deixo as coisas acontecer,
Se a vida me der uma rasteira,
Dou a volta por cima, não me deixo a bater.


Vou vivendo com amor,
Espalhando meu sorriso,
Tentando ser feliz,
Isso é tudo que preciso.


Rosangela das Graças Schivei

Preserve os direitos autorais

Meu Lema é Amar


Vivo de esperança,
Meu lema é amar,

Sonho acordada,
Sem pressa de acordar.



Vivo rodeado de carinho,
Que fortalece meu coração,
São pessoas abençoadas,
Apontando-me a direção.



Agradeço a Deus eterno,
Pelas grandiosas amizades,
São jóias preciosas,
Que eu amo de verdade.



São amigos verdadeiros,
Que escolhi para juntos caminhar,
Criaturas Divinas...
Que aprendi a amar.

Rosangela das Graças Schivei

Preserve os direitos autorais

Eterno Aprendiz



Vivo a procura de um sorriso,

Que perdi em algum jardim,
Entre flores e espinhos,
Entre lágrimas e sorrisos,
Minha procura não tem fim.



Ando em busca de um olhar,
Que se perdeu na escuridão,
Entre nuvens e estrelas,
Entre raios e trovões,
Vou procurar até encontrar,
Vou seguir meu coração.



Estou procurando um abraço,
Que este perdido em algum lugar,
Vou mover céus e terras,
Vou encontrar alguém para amar.



Vou à busca da minha alma gêmea,
Tenho pressa em ser feliz,
Entre lágrimas e sorrisos,
Pedras e tropeços,
Vou errando e acertando,
Sou eterno aprendiz.

Rosangela das Graças Schivei


Preserve os direitos autorais

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Viva Intensamente



A vida nos dá alegrias,
Mas também nos faz sofrer,
Se alegres vamos a lutas e venceremos contentes...
Nas tristezas não somos capazes de lutar,
Não queremos vencer,
Como as flores em um jardim abandonado,
Que não querem mais florescer.

Se estamos amando alguém,
A alegria resplandece em nosso olhar,
Se estamos magoados e feridos,
Tudo é motivo para chorar.

Se nosso espírito esta de bem com a vida,
Temos vontade de correr e cantar,
Mas se encontra tristes,
Não temos vontade de continuar,

A vida é um percurso de retas e curvas sinuosas,
Difícil de percorrer,
Temos que ser cautelosos onde andamos,
Para não magoar e não fazer ninguém sofrer.

A vida pede vá em frente,
Viva intensamente,
Não deixe de viver,
Viva agora tudo que tem direito,
Porque mais cedo ou mais tarde,
Todos nós vamos morrer,
É a vida pedindo para se viver.

Rosângela das Graças Schivei

Preserve os direitos autorais

Por onde andei



Andei por espinhos e flor,
Buscando a felicidade,
Procurando um verdadeiro amor. 

Por onde andei,
Mergulhando no fundo do mar,
Em meio ao oceano,
Só para te encontrar.

Por onde andei,
Andei por entre as nuvens,
Procurando um lugar tranqüilo para viver,
Tentando alegrar meu coração,
Porque já se cansou de sofrer.

Por onde andei,
Já não importa,
A onde estou e a onde vou ficar...
É no seu coração,
Nos seus braços,
E dentro do seu olhar,
É aqui que vou estar.

Rosângela  das Graças Schivei

Preserve os direitos autorais

Encontro-te



Encontro-te nos perfumes mais exóticos e caros,
Que passa feito uma brisa embriagando trazendo sensações,
Encontro-te nas minhas emoções,
Nas poesias de amor,
Nos versos e frases,
Encontro-te nos mistérios das paixões.

Encontro-te nas estações do ano,
No outono onde as folhas se desprendem das arvores,
Onde o vento leva para bem longe da minha imaginação,
No inverno onde a chama da lareira faz-me sentir o seu calor,
Aconchegando-me com seu amor,

Na primavera te encontro em cada perfume de uma flor,
Que a beleza das cores faz meus olhos cintilar envolvendo-me em sedução
No verão quando o sol aquece trazendo o cheiro da paixão,
Trazendo suas lembranças o afago das tuas mãos,
Procurando você,
Ainda encontro-te guardado em meu coração.

Rosângela das Graças Schivei

Preserve os direitos autorais

É inútil




Fechar meus olhos,
Fingir que já te esqueci,
Jogar fora as lembranças do teu sorriso,
Procurar seu calor em outros braços,
Seus beijos em outras bocas,
Se algum dia eu vier a fazer isso,
Chamem-me de louca.
É inútil,
Chamar seu nome,
Porque você já não me ouve mais,
Estas longe dos meus olhos,
Mas ainda sinto você aconchegado dentro do meu coração,
Meus dias tornaram longos,
Sem o seu amor,
Nada mais me provoca emoção.
É inútil,
Reclamar sua presença,
Se ausente está e pretende continuar,
É inútil,
Esperar por um amanhecer, se comigo só tenho o entardecer.
Se o sol acorda chorando,
A lua já não a ouve cantando,
As flores dormiram,
Não viram a aurora chegar,
Nem o orvalho da manha a faze La desabrochar,
Meu grito de dor rasga o véu do entardecer, mas não chega até você.
A musica que ouço sem você, já não tem melodia,
Não tem refrão,
Ouço chorando, tentando acalmar meu coração,
O tempo demora a chegar,
Para apagar esse louco amor, que invade meu coração,
Curar esse desamor,
Um dia vir a te perdoar.


Rosãngela das Graças Schivei

Preserve os direitos autorais

FRUTO PROIBIDO


A doçura de teus lábios...
Queima como brasa...
O conjunto perfeito de tua boca,
Enlouquece-me...
Seus beijos com gosto de pecado,

Em seus lábios me perco no mais louco desejo...
Seus lábios deslizam sobre minha pele...
Deixando-me louca de desejos,
E de tua boca sussurra palavras de amor...
Aos meus ouvidos me faz levitar...

Essa boca é poupa de um fruto proibido...
Doce como gota de mel...
E seu sorriso...
Há esse sorriso!
Quando te encontro com esse sorriso,

Parece uma pedra preciosa a brilhar...
Que chego a me perder nele...
Fico doida de vontade de mergulhar e me afogar nos teus lábios,
O teu sorriso é o sol que irradia minhas manhãs,
Dando paz e acalmando minha alma.


Rosangela das Graças Schivei


Preserve os direitos autorais

OLHOS NEGROS



Seus olhos parecem dois faróis a brilhar na escuridão...
Iluminando meus caminhos...
Esse brilho que chega a ofuscar os meus...
Não consigo desvendar seu olhar...
Não sei se olhar traiçoeiro...
Olhar malicioso...
O brilho de seu olhar é tão denso...
Olhar que embriaga...
Que chega a me despir...
Olhar que cega os meus...
Olhar que diz tudo...
Um olhar um convite...
Olhar de desejos...
Adoro ver você chegar com um sorriso nos olhos...
Seus lábios não dizem nada...
Mas seus olhos dizem tudo...
Não consegue esconder nada...
Pois seu olhar lhe condena...
Revela todos teus sentimentos...
Vejo-me em teus olhos...
Enxergo-me com teus olhos...
Escondo-me no seu olhar...
Nos negros olhos brilhantes, já me perdi,
Mas o mesmo brilho de teus olhos negros,
Trouxe-me de volta.

Rosangela das Graças Schivei

Preserve os direitos autorais

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

NO CHÃO





Tua sensualidade me fez selvagem,
Te amei com loucura feito fera faminta,
Enlouqueci de tesão,
Te agarrei com fervor,
Te amei no chão.

Como cachoeira num gozo constante,
Delicias de prazeres...
Com os corpos suados,
E a voz ofegantes.

Foi completo, corpos e almas num encaixe perfeito,
Gemidos e sussurros de prazer,
Arrancados  de dentro do peito.

No final só os corpos largados no chão,
Com um sorriso de felicidade,
Escutando as batidas do seu coração.

Rosangela das Graças Schivei

Preserve os direitos autorais